Embora não seja possível determinar o dia exato em que os primeiros missionários pentecostais chegaram à Paraíba, sabe-se que em 1918 iniciaram os primeiros cultos de natureza pentecostal em Alagoa Grande, no distrito de Vertente.
Em 1920, Francisco Félix e esposa, vindos do Pará, deram início aos cultos na capital do Estado, então chamada de Parahyba e a partir deste ano, surgiram muitas conversões à essa nova denominação.
Entre os primeiros convertidos destacou-se o irmão João Pereira, primeiro presbítero ordenado pela Assembleia de Deus na capital.
Até 1923, os cultos eram realizados nas residências dos irmãos em diversos locais da cidade. Porém, nesse mesmo ano, chegou o missionário sueco Simom Sjogren, que sugeriu a oficialização da fundação da Assembleia de Deus em Paraíba do Norte e no dia 7 de maio de 1923, à rua Vasco da Gama em Jaguaribe, realizou-se o primeiro culto que deu origem ao trabalho oficial da Assembleia de Deus na capital da Paraíba.
No fim de 1923, Sjogren deixa o pastorado da igreja e o missionário Joel Carlson, pastor da Assembleia de Deus em Recife, veio à Parahyba (capital) para realizar o batismo de outros novos convertidos. Com a saída de Sjogren, a direção da igreja ficou na responsabilidade do Pr. Pedro Trajano, o primeiro pastor paraibano a dirigir
Em 24 de julho de 1924, chega à Paraíba o Pr. Cícero Canuto de Lima e assume a direção da igreja e constrói em 1929, o maior templo evangélico do Estado na época, localizado à Av. Primeiro de Maio. Nesse templo é realizado culto até hoje e ainda sedia o Centro de Estudos Teológicos da Assembleia de Deus na Paraíba (CETAD-PB).
Pr. Cícero Canuto pastoreou a igreja por 15 anos, sendo substituído pelo Pr. João Batista da Silva, que ficou à frente da igreja até 1950 e depois repassou a direção para o Pr. Antônio Petronilo dos Santos.
Vale salientar que em 1935, a AD na capital sediou a 4ª Convenção Nacional da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).
Em 1972, o Pr. Antônio Fernandes das Chagas assume a presidência da igreja e se torna o pastor com maior tempo à frente da AD paraibana. Foi na gestão do Pr. Chagas que foi enviado o primeiro missionário da AD na Paraíba para um campo transcultural. O Pr. Hélio de Albuquerque foi trabalhar na Bolívia em 1980. Nesse período, a Secretaria de Missões (SEMAD-PB), cujo secretário atual é o Pr. Eduardo Leandro Alves, começou a se organizar. Até hoje, a SEMAD mantém missionários na Bolívia, além de outros países: Perú, Paraguai, Colômbia, Senegal, Espanha e Papua Nova Guiné.
Com o Pr. Antônio Fernandes das Chagas o templo central da Assembleia de Deus é transferido da Av. Primeiro de Maio para a Av. Coelho Lisboa, 553, em Jaguaribe, João Pessoa – PB. Com a construção do novo templo, a igreja ganhou um espaço com capacidade para 2.500 pessoas sentadas, além de refeitórios, dormitórios, secretarias, estacionamento amplo, salas de Escola Bíblica Dominical e continua sendo o templo central da ADPB até hoje.
O Pr. Antônio Fernandes das Chagas foi substituído, 1999, pelo Pr. Cícero Raimundo Lins, que no ano 2000, fundou a Convenção de Ministros das Assembleias de Deus na Paraíba (COMADEP) e depois passou a direção da igreja ao Pr. Antônio Ferreira de Lima, cujo vice-pastor presidente foi o Pr. José Carlos de Lima.
Em 2001, o Pr. José Carlos de Lima, atual pastor presidente da AD na Paraíba e presidente da Convenção de Ministros da Assembleia de Deus na Paraíba (COMADEP), assume o posto.
Ele também é pastor-presidente da União de Ministros da Assembleia de Deus no Nordeste (UMADENE), uma entidade que congrega pastores filiados às convenções do Nordeste.
Hoje, segundo dados fornecidos pela COMADEP, possuímos mais de 1.o00 templos em todo o Estado, além de possuirmos um número aproximado a 120 mil crentes assembleianos.
O Pr. José Carlos de Lima é responsável por conduzir a Assembleia de Deus na Paraíba, segundo a vontade de Deus, para ser uma igreja relevante no contexto atual, contudo sem perder ou esquecer as origens. A igreja hoje é representada por diversos departamentos que realizam trabalhos com todas as faixas etárias: departamento infantil (DEPIN), União de Mocidade da AD na Paraíba (UMAD-PB), secretaria de Missões (SEMAD-PB), departamento de mulheres (DEMAD), círculo de oração, departamento Social, músicos e o grupo Renovados para Viver e Servir, que atende ao público da melhor idade. Conta ainda com ECC (Encontro de Casais com Cristo) e EJC (Encontro de Jovens com Cristo).
O Centro de Estudos da Assembleia de Deus na Paraíba (CETAD-PB) é outra vitória para todos os obreiros e membros da igreja, pois agora todos têm a oportunidade de capacitar-se e investir no ministério ao qual Deus tem com cada um.
Foi na gestão do Pr. José Carlos de Lima que foi realizada a maior consagração de obreiros desde a fundação da igreja no Estado. O templo ficou super-lotado para prestigiar os 831 servos do Senhor. A Assembleia de Deus na Paraíba cresceu não só na Palavra e no Conhecimento, mas em ações, e isto significa que “o Deus dos céus nos fez prosperar”, o versículo bíblico sempre citado pelo Pr. José Carlos.
O marco histórico da Assembleia de Deus na Paraíba foi o grande batismo nas águas da praia de Ponta de Matos, em Cabedelo/PB, em novembro de 2013, em comemoração aos 95 anos de história assembleiana no Estado.
Outro salto importante da igreja está no campo da comunicação. Foi concedida à FUNESC (Fundação Evangélica de Comunicação) uma rádio de prefixo 96,1 FM – conhecida como CPAD FM 96,1. A igreja Assembleia de Deus é parceira nessa concessão e não detentora. Outros meios de comunicação também deixam os membros da igreja mais informados à respeito de todo o conteúdo institucional assembleiano. São eles: o portal adpb.org.br, a ADPB em Revista, a página no facebook ADPB Oficial e o Instagram: @adpboficial.
A Assembleia de Deus na Paraíba caminha ao seu Centenário alicerçada na Palavra de Deus, vivendo no mover do Espírito Santo e anunciando a Glória de Deus em toda a Terra.